Ainda tentando entender – Lorde, “Green Light”

lorde-green-light-2017-2480x2480Vocês se lembram da Lorde, adolescente prodígio que tomou o mundo pop de assalto em 2013 quando lançou “Royals”, hino dos adolescentes comuns; juntamente com o celebrado “Pure Heroine”? Aquela garota talentosa, com habilidades de composição avançadas para a idade e com entrevistas até certo ponto polêmicas (toda semana os fóruns de música surtavam com a Lorde criticando alguma A-List do momento) levou para a Nova Zelândia dois Grammys (incluindo o prestigiado Canção do Ano) e muitas expectativas sobre o próximo trabalho. Afinal de contas, a garota de 16 anos que via o mundo por uma perspectiva de outsider era parte do círculo de celebridades de Hollywood, parte do squad de Taylor Swift, participando de featuring com o Disclosure e ainda produzindo a trilha sonora de Jogos Vorazes – A Esperança parte 1. Ou seja, qual seria o conteúdo que Lorde traria para o seu novo álbum?

Pois é, a neozelandeza chegou mais madura, e dançando com o “jeitinho Lorde” de ser através do single e vídeo para “Green Light“, primeira música de trabalho do segundo álbum, “Melodrama” (é, no fim do dia todo mundo é adolescente ainda).

O vídeo mostra que aquela menina cresceu, vai à balada, dança ao som da música do iPhone e em cima do carro que ela pediu no Uber (o que é bem diferente da jovem outsider de “Royals” ou “Team”). Meu problema é com a música mesmo. A faixa tem uma construção esquisita, com o verso-verso-ponte-refrão parecendo três músicas diferentes num single só. Pra completar, o refrão não é tão catchy e a música parece ame ou deixe: ou você acha foda ou você detesta. Até o momento eu só tô ouvindo pra escrever essa resenha, porque tô bem indiferente à canção.

Além disso, ainda tô tentando processar a letra – já que estamos tratando de uma compositora laureada. Aparentemente, trata-se de uma desilusão amorosa, mas apesar de alguns bons insights, como em
“All those rumors, they have big teeth
Oh they bite you
Thought you said that you would always be in love
But you’re not in love no more”

 

mas no fim não ficou tão bom. Eu não sei, eu queria ter gostado, mas tudo parece tão meh.

Sobre o sucesso, depende: ela ficou fora da cena por quatro anos, apenas com aparições esporádicas em featurings e a participação na trilha sonora do Jogos Vorazes; mas evidentemente esse tempo deve se refletir tanto no crescimento pessoal dela quanto na maturidade musical da menina. Além desse “abraço” do público a esse novo trabalho e à “nova Lorde”, ainda tem a parte da divulgação – ela foi esperta em lançar single e clipe, colocar direto no Spotify (ou seja, STREAMS!!!)  e parece já ter um mega acordo com as rádios (sem contar promo no SNL).

Por isso eu disse “depende”. A música é muito ame-ou-deixe, pode ser que estoure e tire o Ed Sheeran do #1 ou fique lá lutando com os a-lists no top 10.

E você, o que achou?

Anúncios

4 comentários sobre “Ainda tentando entender – Lorde, “Green Light”

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s